31/01/16

"O amor é assim..." - Capítulo 17

 Bom dia gente linda, espero que o vosso Sábado tenha corrido bem, o meu foi passado em casa e como ando inspirada passei o meu dia a escrever para a história, quando escrevo sinto-me em paz e feliz.
Desejo-vos um excelente Domingo.

No último capítulo:
 Caminhamos os quatro por aquele corredor que parecia não ter fim, mas hoje estava a ser feito com alegria e aquelas paredes hoje tinham mais vida.
**************************************************************
Pedro (Pai)
 Quando ouvi a minha mulher a dizer que a nossa filha tinha acordado finalmente, não sei explicar mas foi uma alegria tão grande que não cabia no meu peito, só me apetecia gritar de alegria, mas não o fiz pois estava num hospital e tinha de respeitar as outras pessoas.
Entrei no quarto dela juntamente com a minha mulher, o meu sogro e o Rodrigo.
 Sorri, ela olhou para a porta e notava-se que estava um pouco confusa, aproximei-me dela.
 
- Então princesa já acordas-te? – Disse-lhe enquanto ela olhava para todos nós.
 
- Parece que sim, é estranho mas não me consigo lembrar das vossas caras, não sei mesmo quem são, desculpem. – Uma lágrima caiu pela sua cara.
 
- Tem calma Margarida, pelo que a tua mãe nos disse é normal, com o tempo vais lembrar-te de tudo. – Disse Rodrigo ao mesmo tempo que fazia uma festa na cara de forma a tentar tranquiliza-la.
 
- Quem és tu? – Questionou Margarida.
 
- Eu sou um amigo teu, o Rodrigo, mas não te esforces, vais acabar por te lembrar. – Sorriu.
 
- Se vocês o dizem, mas sinto-me triste, quero lembrar-me de tudo e quando mais tento, mais confusa fico.
 Margarida
  Sinto-me triste, queria tanto lembrar-me de tudo, quero saber quem sou, pois nem isso sei, bem, de uma coisa tenho a certeza, o meu nome é Margarida pois é assim que toda a gente me tem tratado.
Sei que estas pessoas que estão comigo no quarto gostam muito de mim e é isso que me faz ter um pouco de tranquilidade no meio da tempestade, pois assim sei que nunca vou estar sozinha.
  O meu maior medo neste momento é de não voltar a andar e isso sim faz-se ficar muito triste, sei que existem pessoas que ficam sem andar e recuperam mas também existem aquelas que não recuperam e ficam para sempre agarradas a uma cadeira de rodas e eu não quero isso, quero recuperar, não sei o que seria da minha vida se ficasse dependente  das outras pessoas para tudo.
Isto sem dúvida alguma é a maior batalha da minha vida e eu vou enfrenta-la sem medos, só espero que daqui a uns tempos esteja a festejar a minha vitória.
  Enquanto estava com os meus pensamentos olhei o rapaz que me tinha dito que era meu amigo, o olhar dele, o sorriso, não sei bem, faz fizeram-me sentir calma, será que é apenas meu amigo ou será algo mais?
Ai, sinto-me tão confusa, só quero é lembrar-me rapidamente de tudo.
  E foi no exacto momento que desviei o olhar do Rodrigo que comecei a ficar tonta e a doer-me muito a cabeça.
 
- Aii. – Gritei de dor.
 
- Margarida, que se passa? – Perguntou aflita a  minha avó Maria.
  Não me parava de doer e era cada vez mais forte a dor e foi quando fechei os olhos que umas imagens me vieram à cabeça.
Começei por ver o mar, estava eu e mais um rapaz que não sabia quem era, estávamos a falar e do nada eu saí a correr da praia.
 
- Estou a ver umas imagens na minha cabeça, mas está a doer-me tanto.
 
- Que estás a ver, Margarida? – Perguntou-me a doutora que entretanto tinha entrado no quarto.
 
- O mar, estava eu mais um rapaz, não sei quem é ele, estávamos a falar e depois eu saí a correr e não vi mais nada.
 
-  Estás a recuperar a memória, agora tens de ter calma e descansar.
Eu vou pedir à enfermeira que te dei-a algo para as dores de cabeça e peço o favor de ficarem só duas pessoas no quarto, a Margarida precisa de descansar. – Pediu educadamente a doutora.
 
Sofia ( Mãe)
  Tal como a doutora pediu, eu, o meu marido e o Rodrigo saímos do quarto e deixamos a nossa Margarida com os meus pais, eles precisam de estar com a neta e sei que a presença deles lhe faz muito bem.
 
 
 
 
 


16 comentários:

  1. Espero que se lembre do Rodrigo...Se bem que se esquecesse o Afonso de vez não lhe faria mal nenhum^^

    ResponderEliminar
  2. Abençoado domingo!!!!!!!!!! Beijos

    ResponderEliminar
  3. Não nos lembrarmos de nada deve ser horrível!
    Adorei, estou curiosa com o desenrola :)

    Bom domingo*

    ResponderEliminar
  4. Muito boa a história! Adorei!

    ResponderEliminar
  5. Olá, Catarina. Gostava de te mandar um mail, será que podias dizer-me qual é? Obrigado :)

    ResponderEliminar
  6. obrigada, beijos :)
    sigo de volta.

    ResponderEliminar
  7. Já pus a leitura da história em dia e estou muito curiosa por saber o que vai acontecer a seguir!! :)

    ResponderEliminar
  8. R: Tens de vir ao Carnaval de Torres Vedras, eheh!
    Gostei muito do teu post, beijinhos :)

    ResponderEliminar
  9. Parabéns <3 Gostei muito da tua forma de escrever, vou ler os capítulos anteriores :)

    ResponderEliminar
  10. Eu vou mostrar tudo! Prometo :3

    NEW INSTAPLEASUR POST | January On insta
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  11. Tão bonito, escreves muito bem...continua
    Bjinhos
    http://aalbicastrense.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. Mais um pedacinho da vida da Margarida.
    Sigo acompanhando
    Um abraço

    ResponderEliminar